VII CBURM inicia com apresentação de cenários sobre o Uso Racional de Medicamentos no país

A cerimônia de abertura do VII CBURM na manhã de hoje, contou com a presença de representantes de instituições como Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS), Conselho Nacional de Secretários Municipais de Saúde (CONASEMS), Organização Panamericana de Saúde (OPAS), Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA), Conselho Nacional de Saúde (CNS) e Secretaria de Saúde do DF (SES/DF), além de farmacêuticos, membros do Comitê Nacional para a Promoção do Uso Racional de Medicamentos (CNPURM), gestores de saúde e  profissionais da área. Abrindo a programação, a Diretora do Departamento de Assistência Farmacêutica e Insumos Estratégicos (DAF) da Secretaria de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos (SCTIE), do Ministério da Saúde (MS), Sandra Barros deu as boas-vindas aos participantes do evento.

A representante do CNPURM, Célia Chaves destacou que integra o comitê desde sua criação, em 2006 e comentou da satisfação com a publicação da Portaria nº 3.221, de recriação do Comitê na data de hoje. “o Comitê já realizou 6 congressos e produziu as publicações como a Cartilha Sobre o Uso Racional de Medicamentos e, mais recentemente, “O uso de Medicamentos e Medicalização da Vida. Essa trajetória deixa claro que sua criação foi um acerto e reforça a necessidade de que esse trabalho possa ter cada dia mais utilidade” - comentou.

Para o representante do Conasems Elton Chaves, o Congresso vai trazer muita luz sobre temas e debates tão relevantes em torno do Uso Racional de Medicamentos. “Destaque importante é a recriação do CNPURM em tempos em que a gente discute a necessidade de a atenção básica oferecer mais respostas à população e de ser dotada de mais capacidade terapêutica” - pontuou.

“Hoje a venda, o acesso e a utilização de medicamentos de forma exacerbada sem uma retaguarda terapêutica e clínica nos levam à necessidade de discussões em torno do cuidado em saúde atrelado ao uso de medicamentos, e esse tema dá um caráter especial para este congresso” - completou.

Abertura plateia

Em seguida a palavra ficou com o Secretário de Saúde do Distrito Federal e Vice-Presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass), Osney Okumoto  que falou sobre o trabalho desenvolvido na SES DF, que inclui a Fundação de Ensino e Pesquisa, sendo a única secretaria de saúde a ter uma universidade em sua estrutura, com oferta de cursos de medicina, enfermagem e ainda uma escola técnica de saúde onde são oferecidas 1.500 vagas de residência para profissionais da saúde, sendo 584 para multiprofissionais, onde estão inseridos os farmacêuticos. O curso de Gestão Estratégica em Saúde oferece 274 vagas para residência multiprofissional, o que é fundamental ofertar aos farmacêuticos de uma condição melhor na educação permanente. “Um bom exemplo disso é que temos 80 farmacêuticos inscritos na qualificação da atenção primária da nossa rede por meio de um programa implementado em parceria com a Fiocruz, para que se possa oferecer essa importante formação. A presença dos nossos farmacêuticos nas UTI por meio da farmácia clínica trabalhando em equipes multiprofissionais exercendo um trabalho brilhante é outra realidade” - afirmou.

A SES DF foi uma das quatro secretarias estaduais de saúde que receberam certificação pelo projeto de Implantação da Rede de Apoio a Assistência Farmacêutica do SUS com a implantação do Cuidado Farmacêutico e Uso Racional de Medicamentos e o Secretário Osney se valeu da oportunidade para parabenizar a todos os farmacêuticos do DF por mais essa conquista.

Ao final, a diretora do DAF elencou as conquistas do Departamento ao longo de 2019, mencionou mais uma importante publicação no dia de hoje, a da Portaria GM/MS Nº 3.193 que altera o financiamento do Componente Básico da Assistência Farmacêutica (CBAF) e promove equidade no repasse aos municípios. Essa alteração foi possível com a inclusão do Índice de Desenvolvimento Humano – IDH, nos critérios do financiamento. Outro anúncio foi a atualização da Relação Nacional de Medicamentos Essenciais (RENAME), com a inclusão de 17 fármacos em 37 apresentações. “Saímos de 885 para 919 medicamentos na RENAME 2020" afirmou a Diretora. No elenco de conquistas, estão ainda o incremento da Relação Nacional de Plantas Medicinais - RENISUS e o recorde de inscrições de projetos para apoio na temática de Fitoterápicos, entre outros.


Imprimir